Mãe, amor único que vai muito além das palavras

Com relatos emocionados, elas expressam a felicidade que cresce a cada dia  

 

 

Mãe isso, mãe aquilo. Ela está presente em tudo na vida dos filhos e da família, sendo a verdadeira protagonista. Essa autoridade toda tem valiosos motivos, que fazem dessa mulher uma representação de garra, sabedoria, entendimento, orientação, calma, resiliência e muitos outros significados.

 

 

Neste domingo, 12 de maio, quando será comemorado o Dia das Mães, todos se preparam para presentear e criar surpresas especiais em homenagem àquela que é o maior símbolo de amor incondicional, entrega e carinho que existe.

 

 

Mas como representar tanto amor? Não poderia ser de outra maneira, a não ser humanizando histórias de cumplicidade entre mães e filhos, que emocionam e tornam tão real a necessidade de valorizarmos cada minuto de felicidade e respeito ao lado dela.

 

 

A OSSEL agradece as mães e filhos que estiveram conosco na campanha Ser mãe..., que reverte tantas palavras lindas em imagens com sorrisos, abraços e emoções, assim como as histórias de Jackeline e Camila.

 

 

“Já os amava desde a gestação, mas o nascimento deles foi inesquecível. Com a maternidade aprendi o que realmente representa o amor incondicional, a ser forte, paciente e a lidar com o medo. Foi a oportunidade que Deus me deu para me tornar uma pessoa melhor”. Dessa maneira, a dona de casa Jackeline Martins Lins, 38 anos, define sua mudança de vida desde quando se tornou mãe pela primeira vez em 2012, e depois em 2015, de Gabriel e Rafael Martins Lima.

 

 

Assim como muitas mulheres, Jackeline optou por deixar a carreira profissional de lado para se dedicar aos filhos. “Foi a melhor coisa que fiz. Posso estar presente o tempo todo na vida deles para o que precisarem. Tem dias incríveis, dias bons, outros nem tanto, mas no fim sempre terminamos com beijos, abraços e agradecendo a Deus pelo cuidado com a nossa família. Eles trouxeram um novo sentido para a minha vida, mesmo com a revolução que fazem em casa. Deixei de ser ‘eu’ para me tornar mãe”, brinca toda orgulhosa.

 

 

 

Foto: Arquivo pessoal 

 

E como ser mãe também é sinônimo de entrega total, Jackeline encontra as soluções vivendo um dia de cada vez nas decisões e atitudes que deve ter como mãe. “Ser mãe nos dias de hoje é um grande desafio porque muitas se dividem em vários papéis, além de serem mães, mas devemos priorizar sempre educar nossos filhos com valores de respeito, honestidade e amor ao próximo, para que possam crescer e fazer a diferença na vida das pessoas” conclui Jackeline.

 

 

Em alguns casos, o desafio de ser mãe é ainda maior, com altos e baixos, como foi para a advogada Camila Bronetti Machado, 37 anos. Depois de três abortos, ela realizou o sonho da maternidade com a chegada da pequena Maria Sofia, em novembro de 2016. “Passei por momentos de muita dor na alma, aprendizado e crescimento espiritual, mas quando me tornei mãe da Maria Sofia ganhei um presente de Nossa Senhora. Foi o momento mais doce da minha vida. Ela cheirava morango, com bochechinhas rosadas, linda! Assim que ouvi seu chorinho, a sensação foi de alegria e medo. Sim, medo, afinal, tudo é novo e me questionei nas horas seguintes: Será que vou dar conta? Mas tive tantas pessoas presentes na maternidade, tanto carinho que recebi do marido, dos meus pais e familiares felizes pela chegada dela. Daí veio a certeza que os meus dias seriam incríveis e jamais estaria sozinha”, conta Camila reforçando que tem três anjos no céu e Maria Sofia de 2 anos e 6 meses.

 

 

Foto: Arquivo pessoal 

 

E se a dica de viver um dia de cada vez foi dada por Jackeline, Camila também reforça essa máxima para viver seu papel na plenitude do amor. “Cada dia é um novo aprendizado, de erros e acertos. Ser mãe era o meu maior sonho, vivo um dia de cada vez, mas as prioridades no momento, são para ela. Hoje, tudo se resume as seguintes palavras: correria, rotina, trabalho e horário. Vivemos na ansiedade de buscar e fazer o melhor sempre. As mães se culpam, se questionam e se cobram, eu mesma já fiz isso. Aprendo diariamente com a Maria Sofia. Ela me dá sinais, me pede calma, dirigir com cuidado, colocar o cinto, fazer carinho, abraçar quando chega ao trabalho, brincar de casinha, teatro, ler um livro, um afeto ao acordar, um grito de felicidade ao chegar, a dançar e ouvir música. Enfim, acho que devemos nos comportar estando mais por perto de nossos filhos. Com eles encontramos a segurança necessária para prosseguir e a confirmação que com amor, tudo flui e momentos especiais se tornam marcantes.”

 

 

Com relatos sinceros e emocionados, essas mães representam um pouco de todas que diariamente estendem suas mãos para o melhor dos filhos. “Ser mãe é ter a chance de descobrir que o amor é capaz de crescer um pouco mais a cada dia, é se sentir completa e respirar por si e pelo outro, porque eu vivo por ela, para ela e prometo buscar ser uma pessoa do bem sempre, porque o melhor de mim eu já consegui e tem nomes: Maria Sofia e meus anjos no céu”, conclui a advogada.

 

Gostou do artigo? Compartilhe:
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Email
Twitter
Pocket
Imprimir

GARANTA UM FUTURO SEGURO E TRANQUILO PARA QUEM VOCÊ AMA