Atitude e convicção ajudam a mudar de estilo de vida para ser mais feliz

Importante sempre é respeitar e ter paciência com cada fase da vida

 

 

Tudo pode ser melhor em nossas vidas, sem julgamentos, sem padrões pré-determinados e com muita certeza de que aquela será a escolha mais feliz. Tantas coisas podem fazer parte desse pacote: a decisão pela prática esportiva, por mudar a cor do cabelo, assumir de vez os cabelos cacheados que por tanto tempo achou que dava trabalho e hoje não dá mais, mudar de cidade e por aí vai... O que importa mesmo é seguir o que o coração deseja, sem se preocupar com o que as pessoas irão falar e nem em ter pressa para virar a chave sem ter a certeza de que seja a melhor escolha.

 

 

O psicólogo e doutor em Psicologia Cognitiva Comportamental, Luiz Ricardo V.Gonzaga, reforça a importância do exercício de fazer a pessoa pensar sobre a mudança do estilo de vida. “Na clínica, a TCC (Terapia Cognitiva Comportamental) é uma abordagem amplamente utilizada para este tipo de prática, pois ela ensinará o paciente a observar e fazer o levantamento dos principais fatores que influenciam em seu estilo de vida. Assim, a Terapia Cognitiva Comportamental vislumbra a mudança do estilo de vida dessas pessoas, que, porventura, buscam na clínica uma maneira de lidar com essas dificuldades, normalizando-as, e, assim, construindo com elas hábitos de vida mais saudáveis e funcionais, pois esse modelo foca na resolução dos problemas em vez de puni-las.”

 

 

 

Os sinais primários e até ingênuos que temos sobre a mudança do estilo de vida aparecem logo na infância, época em que nos espelhamos muito nas atitudes dos nossos pais, da família e dos amigos, pessoas que temos mais proximidade. “As crianças acabam seguindo e aprendendo através desse modelo e é importante que os pais possam prover e ensinar seus filhos estilos de vida saudáveis desde cedo, porque isso modelará o comportamento futuro deles.”, reforça o psicólogo.

 

 

Quando se fala em ter paciência e não se precipitar na transição de estilo de vida é devido à importância de respeitarmos o desenvolvimento de cada fase, pois as características das crianças são diferentes das dos idosos, por exemplo, e isso é importante. O estudioso do comportamento reforça ainda que o estilo de vida está alicerçado também nesta fase já que há um comprometimento até na compreensão e manutenção do estilo de vida.

 

 

Fonte

Luiz Ricardo V.Gonzaga - Doutor em Psicologia. Psicólogo Cognitivo Comportamental.


Contato

Instagram: @drricardogonzaga; @sintoniacognitiva

Site: www.sintoniacognitiva.com.br

 

Gostou do artigo? Compartilhe:
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Email
Twitter
Pocket
Imprimir

GARANTA UM FUTURO SEGURO E TRANQUILO PARA QUEM VOCÊ AMA